Pela Cidade Pela Cidade

Entre a Ribeira e a Foz de Elétrico, o retomar da tradição

Pela Cidade

Os dias soalheiros convidam a passeios à beira-mar. Embarque na linha 1 do elétrico do Porto e desfrute de um lanche entre o cheiro a maresia e o som das ondas que se espraiam na praia.

Se está de visita ao Porto não deixe de percorrer de elétrico os caminhos entre o centro histórico da cidade e a Foz. Estes veículos icónicos, que se deslocam pelas ruas desta cidade há mais de 100 anos, mostrar-lhe-ão o Porto, em todo o seu esplendor, de uma nova perspetiva.

O Elétrico - um meio de transporte cheio de história

A Linha 1 do Porto, também conhecida por Linha da Marginal, é a mais famosa, quer pela beleza da paisagem, que oferece vistas únicas sobre o Rio Douro, quer por ter sido a primeira linha a ser construída, no ano de 1872. Durante muitos anos, a Foz esteve afastada do centro urbano da cidade, pois o percurso feito a pé ou num carro puxado por bois, demorava muitas horas.

Os antepassados dos atuais elétricos, que eram chamados de “Carros Americanos” já circulavam em carris, mas eram puxados por cavalos. Só mais tarde, em 1895, é que estes veículos passaram a funcionar a energia elétrica. Foi pois, na cidade do Porto que circulou o primeiro veículo elétrico da Península Ibérica. 

Os elétricos, que permitiam viagens mais cómodas e rápidas, assim como a moda dos banhos de mar, levaram a um crescente número de visitantes à Foz, que se desenvolveu e cresceu. Banhistas e veraneantes acorriam à Foz para usufruírem dos benefícios dos banhos de mar, transformando-a numa estância balnear muito popular.

Não deixe de, ao visitar o Porto, embarcar na Linha 1 e deslumbrar-se com a maravilhosa paisagem deste percurso inesquecível.

Linha 1 - entre a cidade e a praia

Existem três circuitos do Porto Tram City Tour, mas o mais famoso é o da linha 1, que une a Ribeira do Porto à Foz. Para muitos, a viagem de elétrico preferida, uma vez que o percurso, realizado junto ao rio, é de uma beleza única.

O elétrico começa o seu trajeto na Rua do Infante D. Henrique, mesmo em frente à Igreja de São Francisco, um dos monumentos religiosos mais importantes do Porto. Não precisa de se preocupar com horários. Os elétricos partem com uma frequência de 20 minutos entre si, pelo que não desespere se perder um. Os bilhetes, comprados ao motorista, custam 3,50€ por uma viagem ou 6€, pela viagem de ida e volta.

Entrar no elétrico é mergulhar no passado. O seu interior continua fiel ao design dos inícios do século XX, onde as madeiras e o ferro reinam. As costas dos bancos têm uma característica peculiar: movimentam-se, permitindo ao passageiro escolher para que lado se quer voltar durante a viagem. As janelas, de caixilho em madeira, ao contrário das dos meios de transporte mais modernos, abrem totalmente, o que nos permite inspirar os aromas da cidade. Assim que o elétrico se coloca em movimento um som curioso, para sempre associado a este meio de transporte, enche a carruagem e marca o início da viagem.

O percurso, junto ao rio, é de uma magnífica beleza. Os cerca de 20 minutos do trajeto, entre a água brilhante, o azul do céu e o verde das árvores que ladeiam os caminhos, enchem os nossos sentidos. Do elétrico também contemplamos as pitorescas casas da Ribeira, muitas com a roupa a pender das varandas para secar ao sol. Os trilhos do elétrico passam ainda pelo imponente edifício da Alfândega do Porto e pelo Museu do Carro Elétrico, localizado na antiga Central Termo-Eléctrica de Massarelos, local a visitar para conhecer um pouco mais sobre a história deste meio de transporte e a sua ligação com a cidade do Porto.

O percurso termina onde o rio encontra o mar, na Foz, mais concretamente, no bonito Jardim do Passeio Alegre. Antes de se afastar do elétrico observe a forma como o motorista, com muita perícia e recorrendo a um comprido gancho, encaixa um cabo que sai da carruagem ao fio elétrico, a fonte de energia deste meio de transporte, e que lhe permite realizar a viagem de regresso, agora no sentido contrário. Sentimo-nos mais uma vez mergulhados no passado e na tradição.

Lanche na Tavi com cheiro a maresia

E depois deste delicioso passeio, nada como recuperar energias com um lanche guloso, com vista para o mar. Desde o Passeio Alegre à nossa confeitaria são cerca de 15 minutos a pé, percorridos à beira-mar, ouvindo o vaivém das ondas e os chamamentos das gaivotas.

Na nossa esplanada escolha entre apetitosos bolos, doces de pastelaria, bolachas e biscoitos, croissants ou scones. O irresistível Coulant de Chocolate, com uma textura que se derrete na boca, e o inconfundível Queque de Ameixa Fresca, um dos bolos mais pedidos na nossa confeitaria, acompanhados por um sumo de fruta natural ou um chá são perfeitos para apreciar enquanto se deleita com a maravilhosa vista do mar.

No caso de optar por fazer o passeio de elétrico pela manhã, visite-nos para um almoço recheado de sabor, desfrutando de uma vista oceânica. Todos os dias temos apetitosas iguarias, capazes de agradar a todos os apetites.

Se ainda lhe sobrar tempo, aproveite para visitar as várias lojas que povoam a Rua Senhora da Luz e termine a sua tarde fotografando ou deixando-se fotografar na paisagem romântica da Foz.

Scroll top
Morada

Rua Sra. da Luz, 363
Foz · Porto, Portugal

Reservas: reservas@tavi.pt

Morada
Email: padaria@tavi.pt

Rua Sra. da Luz, 356
Foz · Porto, Portugal

Junte-se a nós
Horário
Segunda a Sábado
7h15 às 20h00
Domingo
8h00 às 20h00

Usamos cookies para lhe garantir uma melhor experiência de navegação. Não guardamos qualquer informação pessoal.

Uso de Cookies

Este site usa cookies com o objectivo de lhe garantir uma melhor experiência de navegação. Alguns destes cookies são necessários para que este site funcione.

Outros são guardados para o reconhecer quando regressa ao site e para ajudar a nossa equipa a perceber que secções acha mais úteis e interessantes.

Não guardamos informação pessoal.

Se concorda com o uso de cookies do site Tavi - Confeitaria da Foz, por favor escolha "Concordo"

×