A Hora do Chá A Hora do Chá

Fernando Echevarría, poesia, mar e chocolate

A Hora do Chá

No piso superior da Tavi, sentado numa mesa a um canto, perto da janela, é onde encontramos o poeta Fernando Echevarría, de bigode farto e elegante. É para aqui que vem praticamente todos os dias, bem cedo. Gosta da vista para o mar e aprecia, sobretudo, o sossego.

Nasceu em Santander, em 1929, filho de pai português e mãe espanhola. Em 1931 os seus pais mudaram-se para Gaia onde fez os seus estudos até ao ensino secundário e cursou Humanidades. Voltou a Espanha para estudar Filosofia e Teologia e, depois, foi professor de português no Colégio de Gaia. Entretanto casou-se e mudou-se para Paris onde viveu durante várias décadas. Atualmente vive na zona da Cantaneira, na Foz.

Lançou o seu primeiro livro em 1956 e já publicou em diversas revistas literárias como "Colóquio/Letras", "Hífen" e “A Phala”. A sua poesia já lhe valeu diversos prémios, entre os quais o Grande Prémio de Poesia da Associação Portuguesa de Escritores, o Prémio António Ramos Rosa, o Grande Prémio Sophia de Mello Breyner Andresen e, mais recentemente, o Prémio Literário Casino da Póvoa.

Já frequentava a Tavi antes das remodelações, ainda o piso superior não existia. “Depois habituei-me a vir para este cantinho, para esta mesa". Gosta deste lugar por causa da vista privilegiada para o mar e também pela serenidade que aqui se sente. 

Fernando Echevarría não gosta de “doces que sejam muito doces”, prefere os salgados. Mas, dos tempos que passou em Espanha, ficou-lhe a memória do chocolate quente acompanhado com churros. Ficou, portanto, deleitado quando descobriu que na Tavi também se servia chocolate quente. “Há uma senhora, que é amiga minha, e uma vez encontramo-nos em Santiago de Compostela […] e eu levei-a para comer o chocolate com churros. Um dia viemos aqui e ela lembrou-se do chocolate. Eu perguntei-lhes se eles faziam e eles disseram que sim!”, conta.

Fernando nunca perdeu o hábito de escrever em papel. Já comprou um tablet, mas continua a preferir o método de escrita mais tradicional. Tem também o hábito de anotar o local onde se encontra na altura em que está a escrever. “Este é de hoje. Ponho sempre o sítio onde estou a escrever. Fica tudo registado”, diz, enquanto mostra um dos seus poemas. Em casa estão várias folhas escrevinhadas com o nome da Tavi.

Esperamos que estas páginas continuem a multiplicar-se e que Fernando Echevarría se sinta em casa sempre que vem visitar a nossa confeitaria.

Scroll top
Morada
Email: clientes@tavi.pt

Rua Sra. da Luz, 363
Foz · Porto, Portugal

Free Wifi Zone
Morada
Email: padaria@tavi.pt

Rua Sra. da Luz, 356
Foz · Porto, Portugal

Junte-se a nós
Horário
Segunda a Sábado
7h15 às 20h00
Domingo
8h00 às 20h00

Usamos cookies para lhe garantir uma melhor experiência de navegação. Não guardamos qualquer informação pessoal.

Uso de Cookies

Este site usa cookies com o objectivo de lhe garantir uma melhor experiência de navegação. Alguns destes cookies são necessários para que este site funcione.

Outros são guardados para o reconhecer quando regressa ao site e para ajudar a nossa equipa a perceber que secções acha mais úteis e interessantes.

Não guardamos informação pessoal.

Se concorda com o uso de cookies do site Tavi - Confeitaria da Foz, por favor escolha "Concordo"

×